Tópicos em Composição e Cultura

Prof. Alexandre Espinheira – alespinheira@gmail. com

Ementa

Estudo avançado das relações entre criação e cultura do ponto de vista da criação, com ênfase sobre o movimento de composição na Bahia, envolvendo tópicos como hibridação, pós-colonialismo e hermenêutica cultural.

Metodologia

A disciplina se desenvolverá basicamente em três etapas, que podem se interpenetrar:

Etapa 1 – Leitura e reflexão sobre os textos: Os alunos lerão os textos indicados e debateremos em sala de aula virtual.

Etapa 2 – Composição: Os alunos comporão uma obra que tenha traços de hibridação cultural, a depender de suas habilidades, para formações a sua escolha com duração entre 3 e 5 minutos.

Etapa 3 – Escrita dos papers: Ao final do processo, os alunos escreverão um paper sobre o processo onde pelo menos uma parte da fundamentação teórica seja do material estudado.

Cronograma

Reflexões

15/08 – Apresentações

29/08 – Hibridação – Revisão Rios Cap. 1

05/09 – Canclini – Introdução à Edição de 2001

  • Time Point Reverso (Espinheira e Victor Hugo)
  • Groove (Funk Carioca) – alguns procedimentos

12/09 – Hibridação – Rios Cap. 2

  • Tania Léon – Rítmicas
    • O arco íris de invenções polirrítmicas que emergem da clave do son e do guaganco

19/09 – Paulo Costa Lima – ‘Composicionalidade’ e trabalho cultural no movimento de composição da Bahia

  • Forma x conteúdo (caso do soneto)
  • Distância Ressignificadora
  • Entre-lugar

26/09 – Exercícios

  • Rede de relações
  • Miniatura Mostrar e esconder um objeto musical cultural
  • Forma e algumas estratégias em Ninguém Deve Sair Sozinho ao Meio Dia (ou algo parecido)

03/10 – Vinícius Amaro – Estratégias Rítmicas

  • Resumo de estratégias de hibridação observadas
    • Time Point Reverso
    • Rotações Rítmicas em Anku
    • Cruzamento de Referências (Atotô de Paulo Costa Lima, minha peça para clarinete e orquestra)
    • Brincadeira do Esconde-Mostra
    • Emulação de características (Berimbau de Espinheira ou Ritual de Lindembergue)
    • Derivação a partir de melodias (exacerbação motívica, redução melódica, extração de contorno, conjuntos)
    • Estratégias Rítmicas em Amaro
  • Para a próxima aula: Planejamento da obra final – o mais completo possível!
    • Sugestão: Quarteto Metamorfosis (Violino, viola, cello e piano [+eletrônica?])

10/10 – Discussões sobre as obras em andamento

17/10 – Discussões sobre as obras em andamento

24/10 – Discussões sobre as obras em andamento

31/10 – Discussões sobre as obras em andamento

07/11 – Discussões sobre as obras em andamento

21/11 – Discussões sobre as obras em andamento

28/11 – Discussões sobre as obras em andamento

05/12 – Discussões sobre as obras em andamento

12/12 – Resultado Final

Bibliografia

BAUMAN, Z. Ensaios sobre o conceito de cultura. Tradução: Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Zahar, 2012. 

BHABHA, H. K. O Local da Cultura. Tradução: Myriam Ávila, Eliana L Reis, Gláucia R Gonçalves. 2. ed. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2013. 

CANCLINI, N. G. Culturas Híbridas. Tradução: Heloísa Pezza Cintrão, Ana Regina Lessa. 4a ed. São Paulo: Edusp, 2013. 

EAGLETON, T. A ideia de cultura. Tradução: Sandra Castello Branco. 2a ed. São Paulo: Editora Unesp, 2011.

HALL, S. A identidade cultural na pós-modernidade. Tradução: Tadeu T Silva, Guaciara L Louro. 12a ed. Rio de Janeiro: Lamparina, 2020. 

LIMA, P. C. Cultural Perspectives in Contemporary Music: The case of the composition movement in Bahia-Brazil. Orfeu, v. 5, n. 1, 2020. 

LIMA, P. C. Cultura. In: Portal da Bahia Contemporânea. [s.l: s.n.]. Disponível em: <https://portaldabahiacontemporanea.com.br/artigos/cultura>. Acesso em: 1 abr. 2021

RIOS FILHO, P. Hibridação Cultural como Horizonte Metodológico para a Criação de Música Contemporânea. Mestrado—Salvador: UFBA, 2010.

%d blogueiros gostam disto: