III FIMC

Será realizado em Salvador a terceira edição do Festival Interacional de Música Contemporânea entre 06 e 10 de setembro de 2010. Já estão confirmadas as presenças dos compositores Jaime Reis (Portugal) e Paulo Chagas (Universidade da California), assim como o Duo de Percussão e Piano formado por Paraguassú Abraão e Kátia Balloussier, além do violonista português Pedro Rodrigues. Todos farão palestras e ministrarão mini-cursos e workshops para os interessados nas tardes da semana em questão e farão concertos à noite.

Maiores informações AQUI

Assim me sinto…

Comprei um livrinho de Fernando Pessoa e na contra-capa achei essa pérola… assim tenho me sentido.

Navegar é preciso

Navegadores antigos tinham uma frase gloriosa:

“Navegar é preciso;  viver não é preciso”.

Quero para mim o espírito [d]esta frase,
transformada a forma para a casar como eu sou:

Viver não é necessário;  o que é necessário é criar.
Não conto gozar a minha vida; nem em gozá-la penso.
Só quero torná-la grande,
ainda que para isso tenha de ser o meu corpo e a (minha alma) a lenha desse fogo.

Só quero torná-la de toda a humanidade;
ainda que para isso tenha de a perder como minha.
Cada vez mais assim penso.

Cada vez mais ponho da essência anímica do meu sangue
o propósito impessoal de engrandecer a pátria e contribuir
para a evolução da humanidade.

É a forma que em mim tomou o misticismo da nossa Raça.

Frágil

Esse é o título da peça para soprano e conjunto de percussão que tenho anunciado por aí que estou começando a compor. Frágil.

Nesse link tem uma explicação bem detalhada do processo de planejamento da peça. Quem se interessar em saber o que tenho feito, lido e pensado sobre composição, vale a pena dar uma olhada no post. É válido, também aos interessados, dar uma Continuar lendo “Frágil”

GNU abre projeto da OCA em Salvador

O GNU – Grupo Novo da UNIRIO, realizará, nos dias 29 e 30 de abril, dois concertos em Salvador, na Reitoria da UFBA. Os concertos marcam a abertura do projeto Música de Agora na Bahia, realizado pela OCA e coordenado por Alexandre Espinheira, Guilherme Bertissolo e Paulo Rios Filho, todos colaboradores da associação.

continue lendo aqui…

ps.: vão tocar essa peça do post anterior aí embaixo, ó…

cinco poemas miniatura

Tô escrevendo essa peça agora (sim, o título é esse aí de cima). Planejei a danada com aproximados sete minutos e parei em torno dos cinco e meio, por enquanto… Convidamos o grupo carioca GNU (Grupo Novo da Unirio) para dois concertos nos dias 29 e 30 de abril aqui em Salvador com peças de compositores baianos e cariocas. A formação é pouco convencional e terá flauta, clarinete, violão, violino, soprano e piano a 4 mãos.

Continuar lendo “cinco poemas miniatura”

Estréias

Hello world!

Transferi minha página oficial pra cá. Dá pra organizar melhor as coisas…

Quero começar com duas notícias interessante (pelo menos pra mim…). A primeira é que a minha peça Oxogbô está classificada para a final do concurso de composição Fernando Burgos e será executada, com data ainda a ser definida, pelo GIMBA. Depois do concerto serão definidos os ganhadores. Como Paulo Rios postou, isso é o que menos importa. Junto comigo na categoria Câmara estão Laio, Felipe André e Natanael, três talentosos graduandos da escola. Na categoria orquestra, Paulo Rios e Rodrigo Garcia. O concerto com a peça dos dois será dia 26 de gosto no TCA com a OSBA. Após o concerto será definido o vencedor. Numa terra onde temos tantas dificuldades para conseguir estrear uma peça, só isso é uma grande conquista. Esse concurso foi uma valiosa iniciativa do novo diretor, Prof. Dr. Heinz Schwebel.

A segunda é um muito melhor. Apesar de não termos ainda o resultado oficial da FUNARTE, já computamos seis baianos classificados para a XVIII Bienal de Música Contemporânea Brasileira, sendo que dois, Paulo Rios e Joélio, ganharam prêmios como as melhores peças de suas categorias. Os outros são Natanael, Guilherme Bertissolo, Rodrigo Garcia e esse que vos escreve.

É pra abrir o blog com chave de ouro!

What is the brother (?!?!?!?!??!)

Não consegui eleger o que é mais tosco… o arranjo, o clipe, a música ou ele próprio…

Essa é uma das facetas da inclusão digital (ou da facilidade de acesso, leia-se barateamento, aos meios de produção musical…).

Esse é o texto com o qual ele se apresenta no orkut: “Nasci em Cachoeira dos Guedes, e desde pequeno sempre quis cantar. Hoje sou um famoso cantor em minha região e faço muito sucesso com a galera de youtube e de orkut, grandes ajudas para minhas musicas tocarem, procuro falar nelas valores como fraternidade e igualdade. Tenho ainda um sonho de tocar com rei Roberto Carlos e espero cantar.”

A pergunta que não cala na minha cachola… qual o sentido de “what is the brother” na música dele? E em algum outro lugar faz sentido?

Olhe o autografo dele aos fãs do orkut…

Mesmo assim, boa sorte, irmão!

Tem mais umas coisas dele no Youtube.

Pra completar, sugestão de Laert Yamazaki

Morena do Rio Turvo

Slavoj Zizek

Segui uma dica de Roque e fiquei fascinado. Esse cara, Slavoj Zizek, fala tudo o que venho pensando ultimamente… essa é uma entrevista ao Roda Viva da TVE. É um pouco longa, são nove vídeos de aproximadamente nove minutos cada. Pra mim valeu a pena cada minuto. Posto aqui o primeiro. Através dos links do Youtube, um vídeo leva ao outro.

Ele fala sobre Capitalismo, Marxismo, Catolicismo, sobre a busca incessante pelo prazer no dias de hoje, sobre globalização, sobre as favelas e as novelas brasileiras… Enfim, a meu ver o suprasumo do que há de moderno no pensamento sobre nosso mundo atual. O que ele fala sobre o Carnaval na última parte é exatamente o que eu penso!

Aqui mais informações sobre ele.